Teoria do Dinheiro

Click here to edit subtitle


Ganhar dinheiro é fixe, trabalhar é que é chato. Vamos recriar uma ideia muito melhor: trabalhar é fixe e ganhar dinheiro é um resultado. Não somos profissionais, não ganhamos milhões, nem vamos apresentar formas excêntricas de como ganhar 500 euros/1500 reais por dia, nem guias definitivos, nem poções mágicas do Panoramix, o druida de Asterix, porque não é desta forma que as coisas acontecem. Na verdade, fazer as coisas acontecerem dá trabalho e exige muito estudo, exatamente como já referimos aqui.


Toda a vida foi um martírio. Dar valor às coisas corretas por vezes cria emoções erradas. E há determinadas emoções que atrapalham. Sejam relações familiares/sociais, seja no trabalho, seja no amor, seja no desporto, seja no que for, muitas emoções atrapalham imenso. E, em nossas vidas, não temos grandes atividades dedicadas a esse tipo de problema para nos ajudar a controlar essas emoções. Nem todos somos chefes nem patrões, para lidar com a alta pressão e aprender a lidar com emoções negativas. Mas podemos seguir outros caminhos que nos ajudam rapidamente a pensar de cabeça fria.


Será que o dinheiro traz felicidade? Dizem que não? Pois, o dinheiro não traz felicidade, mas sacrificamos todo o nosso tempo que podíamos ser felizes por tempo que lutamos para ganhar dinheiro que não chega para sermos felizes, não é? Então se temos tempo para ganhar dinheiro, porque não temos tempo para ser felizes? Tudo o que precisamos é priorizar o que queremos, e equilibrar entre as prioridades que escolhemos. Isto é, dividimos o tempo entre ganhar dinheiro e viver.



Alguma vez parou para pensar que,o nosso colega chegou ao sucesso de uma forma tão fácil e nós não sabemos como fazer? Alguma vez parou para pensar porque algumas pessoas tem muito mais sucesso do que outras, embora às vezes não tenham a mesma capacidade ou os mesmos estudos? Para alcançar o sucesso na vida,  ser inteligente e traçar metas em definidas ajuda bastante. Porém, só isso não basta para chegar longe, porque há muitas pessoas inteligentes que estão a fazer a coisa errada neste preciso momento, e não são livres quanto gostariam. Alcançar o sucesso não se faz por sorte, porque a sorte não aparece do nada: constrói-se.

Parece que existem aquelas pessoas que já nascem a saber fazer alguma coisa. Talvez tenham sido bem influenciadas quando jovens e aprenderam a gostar mesmo muito de algo. Outros, não foram influenciados dessa forma. Mas, todos nós temos paixões e podemos desenvolver uma forma de trabalhar através dessas paixões. O que queremos estudar é real. Queremos mesmo procurar um caminho por algo que nos dirige e nos deixa felizes e motivados, e não fazer trabalho de "Mental Coach". Na Teoria do Dinheiro, o nosso foco é o risco. Trabalhámos com as chamadas áreas de risco, mas que não tratam assim tanto de risco, mas mais da evolução pessoal. 


Cada vez que estudámos e cada vez que escrevemos aqui na Teoria do Dinheiro, aprendemos coisas novas, que melhoram a nossa visão do mundo e do dinheiro. E, o que melhor podemos aprender, dinheiro não é tão ruim assim, principalmente quando sabemos lidar com ele. É verdade que podemos não estar habituados a lidar com grandes quantias, porque as nossas vidas não nos oferecem grandes quantias, porém, nós não fazemos nada para que isso aconteça e não temos o direito de reclamar.

Queremos, a cada dia, nos conhecer melhor, porque nos importa desenvolver uma forma de pensar e estar na vida. Não precisamos de ser melhores que ninguém, excepto nós mesmos. Somos os melhores ídolos que poderemos ter, e queremos ser vencedores de nós mesmos. E, realmente encontramos no Poker, essa forma de estar que queremos, pelas respostas que o jogo nos oferece, especialmente o enorme controlo mental que somos obrigados a aprender a ter. Vencedores de Poker são vencedores da vida e de si mesmos. Esta frase tem muito que se lhe diga, porque o Poker está ainda longe de ser bem aceite pela comunidade. É atrevido dizer que a sociedade não aceita qualquer coisa, mas não vemos o Poker como qualquer coisa.